1.jpg

Mergulhe no mercado de negócios inclusivos do Brasil!


Felizmente o empreendedorismo social – ou, aqui, especificamente, o mercado de negócios inclusivos -- está dia após dia sendo mais reconhecido e estimulado em nosso país.

Depois de dois guias indispensáveis para empreendedores sociais que foram lançados em outubro, trago hoje uma síntese do relatório da PNUD Brasil, intitulado Mercados inclusivos no Brasil: desafios e oportunidades do ecossistema de negócio, que tem como objetivo apresentar os principais desafios, estratégias e oportunidades para o desenvolvimento dos mercados inclusivos no país.

Elaborado pela Fundação Dom Cabral, com o apoio técnico de colaboradores da FEA-USP, FIA, ISAE, ESPM, o documento reforça algo ainda combatido (inacreditavelmente) por grande parte do establishment nacional: o potencial do setor privado na luta pela redução de desigulades, pela inclusão social no país e pela busca dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Como afirma: “cabe à iniciativa privada um papel central nessa luta. Para países com grandes desigualdades, como o Brasil, os impactos sociais dos negócios inclusivos são mais do que desejados, são necessários [...] O PNUD reconhece que o verdadeiro poder do setor privado vai muito além da filantropia e da Responsabilidade Social, entendendo que as empresas podem inovar e desenvolver soluções sustentáveis, inclusivas e economicamente viáveis a favor das comunidades nas quais atuam.”

E o que são negócio inclusivos, segundo o PNUD? Aqueles que “oferecem, por meio do seu core business, bens, serviços e sustento de maneira comercialmente viável e em escala para as pessoas de menor renda, tornando -os parte da cadeia de valor das empresas como fornecedores, distribuidores, revendedores ou clientes.”

O relatório está dividido em quatro capítulos que comento o conteúdo, brevemente, abaixo:

1. Mercados inclusivos

Traz os conceitos, modelos e metodologias utilizados pelo PNUD, bem como apresenta o envolvimento da organização com o tema.

Ressalto o gráfico com as abordagens para o engajamento do setor privado a favor da inclusão social:

negóciosinclusivos

E também o cruzamento das abordagens de negócios inclusivos com os parâmetros definidores de modelos a favor do engajamento social.

inclusãosocial

2. Ecossistema de negócios inclusivos no Brasil: desafios e estratégias de negócios

Para o PNUD, o ecossistema de mercados inclusivos envolve “uma rede de atores interconectados e interdependentes, cujas ações tornam possível que negócios inclusivos tenham sucesso e gerem impacto em escalas cada vez maiores”, sendo ele -- o ecossistema -- um habilitador dos negócios inclusivos.

O modelo adotado pelo PNUD é o diamante do ecossistema de mercados inclusivos, que traz as quatro dimensões a serem enfrentadas para que os negócios inclusivos proliferem no país. Veja: