1.jpg

Inspire-se com negócios sociais brasileiros 4 [Hand Talk]


handtalk

Quando estou palestrando sobre negócios sociais para um público principiante, invariavelmente sou questionado se existe algum negócio social no Brasil. Respondo, também invariavelmente, que existem vários e cito como exemplo o Hand Talk como um dos que mais admiro.

Premiada internacionalmente, a empresa realiza tradução digital e automática para Língua de Sinais, utilizada pela comunidade surda. A solução oferece ferramentas complementares ao trabalho do intérprete para auxiliar a comunicação entre surdos e ouvintes.

Sobre o Hand Talk -- e dando continuidade a série Inpire-se com Negócios Sociais Brasileiros -- Carlos Wanderlan, um de seus sócios, nos brinda com este excelente bate-papo.

Aproveite!

Carlos, antes de mais nada, nos conte quem é o famoso Hugo.

hugohandtalk

Grande Gabriel. O Hugo é o interprete virtual da Hand Talk que foi criado com o foco específico para a Libras (Língua Brasileira de Sinais). Ele tem mãos grandes para facilitar a visualização dos sinais, assim como um rosto com expressões faciais bem definidas e evidentes.

E como surgiu o Hand Talk? Quem está à frente do negócio social?

A idéia da Hand Talk surgiu ainda em faculdade há mais ou menos 07 anos com o meu sócio Ronaldo, quando ele cursava Publicidade e Propaganda, em um trabalho de disciplina. Após esse episódio a ideia ficou guardada, até que em 2012 eu fui para Belo Horizonte fazer um curso para desenvolvimento de aplicações móveis.

Como eu já trabalhava como parceiro em alguns projetos de clientes na agência do Ronaldo, o questionei sobre projetos dos clientes que pudéssemos trabalhar para por em prática o que havia aprendido. Foi quanto ele resgatou essa ideia do período de faculdade e começamos a trabalhar nela.

Alguns dias depois cheguei à agencia com o protótipo bem avançado. Nesse momento precisávamos de alguém que fosse bom com personagens 3D, foi quando conhecemos o Thadeu, o terceiro co-fundador da Hand Talk, por intermédio de um amigo em comum que eu tinha.

Eu, Carlos Wanderlan, sou Analista de Sistemas, o Ronaldo Tenório é formado em Publicidade e o Thadeu é arquiteto de formação, com especialização em modelagem 3D e animação de personagem.

O problema que o Hand Talk busca solucionar é maior do que o senso comum imagina e a própria solução é muito inovadora. Isso rendeu muitos prêmios a vocês. Quantos e quais foram até agora?

02 meses após termos iniciado o desenvolvimento do protótipo, em agosto de 2012, surgiu a possibilidade de inscrevermos a ideia em um evento chamado DEMODAY ALAGOAS, que reunia projetos de startups locais aqui do estado. Até então não sabíamos nada desse mundo de startups! Rs Fomos escolhidos como a melhor startup do estado. No mês seguinte, setembro, participamos do Salão da Inovação na Rio Info 2012, um dos maiores eventos de TI do país, onde fomos eleitos como o projeto mais inovador do Brasil naquele ano.

Em 2012 ainda submetemos o projeto para o WSA Mobile, um evento apoiado pela ONU, e dentre mais de 15.0000 aplicativos inscritos fomos selecionados para representar o Brasil na final do evento. Este evento aconteceu em Fevereiro de 2013 em Abu Dhabi, foram 40 projetos em 8 categorias. E o app Hand Talk foi escolhido como o melhor aplicativo social do mundo. Isso nos abriu diversas portas e gerou diversos destaques na mídia.