1.jpg

Mude o mundo, mas comece por você: o guia definitivo para planejar o novo ano


Com o fim de dezembro e após a passagem do espírito natalino, iniciam-se os votos de agradecimento e renovamos a esperança para que tenhamos um próximo ano igual ou melhor do que o anterior. Esperança e esperar possuem a mesma raiz, spere, e em ambos os casos assumimos uma posição passiva diante do futuro.

Como sabemos, a passividade é inimiga da mudança e da renovação, e se pretendemos que o próximo ano seja melhor, devemos, ao contrário, assumir uma posição ativa. Precisamos assumir a responsabilidade pela construção do próximo ano e assim começarmos a criá-lo a partir de pensamentos e planos para que realmente se concretize.

Como muitos já falaram, a nossa mudança começa no próprio pensamento; que por sua vez altera nossas ações; essas alteram nossos comportamentos e hábitos; e esses, por fim, mudam o nosso destino. Então, para mudar o mundo devemos começar por nós, e o primeiro passo é o correto tratamento dos nossos pensamentos.

No sentido de assumir a responsabilidade pelos períodos que se sucedem em minha vida, passei a adotar há sete anos um método simples de planejamento que gostaria de compartilhar com você. Depois que comecei a utilizá-lo, minha vida melhorou em todos os sentidos e, ano após ano, tenho conseguido me tornar uma pessoa melhor.

Mas para ensiná-lo, precisamos estar de acordo (e não somente repetir o clichê) de que uma vida ideal é uma vida equilibrada. Tendo essa afirmação como premissa, podemos elaborar um plano para o próximo ano de forma a buscar uma vida próxima daquilo que seria o ideal.

Equilíbrio pressupoe duas ou mais partes. E quando falamos nele, necessariamente devem existir partes a serem equilibradas. Nesta situação, as partes que buscaremos equilibrar serão as principais áreas de nossa vida.

Cada uma das áreas representará um grande grupo de prioridades. É claro que você pode contemplar alguma outra divisão que represente melhor suas prioridades. A divisão a seguir é a que recomendo como ponto de partida para a construção da sua própria.

Uma vida bem equilibrada deve tratar igualmente de:

(1) amor;

(2) diversão e recreação;

(3) carreira profissional;

(4) famíliares, amigos e comunidade;

(5) crescimento pessoal e espiritual;

(6) riqueza e dinheiro;

(7) saúde e boa forma;

(8) educação, formação e cultura;

(9) caridade e cidadania.

É sábio ser um excelente profissional com uma família desequilibrada? Ou será que é inteligente possuir muito dinheiro às custas da destruição da saúde? O equilíbrio sugerido parte do princípio de que uma vida plena e próxima da ideal é aquela que contemple de forma razoável e igualitária os grandes campos prioritários de nossa vida.

Ficou claro? Se sim, podemos prosseguir. A partir de agora, será muito mais fácil planejar o próximo ano.

Como já adiantei, nosso método deve necessariamente ser simples e objetivo. Nada de calhamaços de papel e planilhas complexas no computador. A ideia é que ele seja objetivo e de fácil acesso, e que logo após a elaboração fique facilmente guardado em sua memória. E se por ventura precisar consulta-lo, o fará rapidamente.

Em primeiro lugar, utilize para escrevê-lo no máximo um lado de uma folha A4 (ou duas páginas de uma agenda, uma página de word ou de excel).

Em seguida, você criará seis grupos de metas: ser, fazer, ter, conviver, conhecer e mudar. Em cada um deles, você elencará no mínimo cinco e no máximo 12. A quantidade escolhida deverá ser alcançável e passível de ser realizada em um período de um ano (nem metas demais e nem de menos).

Vamos aos detalhes:

Ser : aqui você contemplará que tipo de pessoa pretende ser. Quais serão os valores e as virtudes que irão lhe moldar? Que sonhos pretende realizar e que traçarão a sua personalidade? Quais são as ideias que desenharão sua forma de viver? A definição do Ser orientará todos os outros grupos de metas.

Fazer: neste tópico você abordará quais são os projetos pessoais e profissionais que pretende realizar no próximo ano. O que você irá fazer que contemplará as grandes áreas de prioridade da sua vida? Defina prazos neste campo.

Ter: esta etapa servirá para você elencar todos os bens materias e serviços que pretende adquirir no próximo ano. Aqui também é importante a definição de prazos.

Conviver: agora é hora de definir como você pretende conviver com amigos, colegas, familiares, comunidade e todos aqueles que o cercam. Não é necessária a definição de prazos.

Conhecer: este é um campo no qual você irá definir o que pretende alcançar em termos de conhecimento. Quais os cursos pretende fazer? Que lugares pretende conhecer? Que ações são necessárias para se auto capacitar e desenvolver novas competências? Não esqueça de definir os prazos

Mudar: por fim, no último tópico, você detalhará quais serão aqueles hábitos e comportamentos que precisam ser eliminados imediatamente. Defina os prazos também neste campo.

O planejamento deve ficar mais ou menos assim:

À medida que o ano for passando, vá ajustando os prazos e adequando o que vem ocorrendo com aquilo que foi planejado. Li uma vez que o planejamento deve servir como um poste de iluminação e não um poste para se apoiar. Impossível uma orientação mais precisa.

Não se esqueça de riscar cada uma das metas à medida em que forem alcançadas, e, claro, comemorá-las. Comemorar é um ritual de apredizado.

Agora, é com você. É só começar a mudar!

Feliz 2015!

Gabriel Cardoso

Gostou? Compartilhe!

#planejamento #competências #mudevocê #equilíbrio

  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn ícone social

© 2014 Mude, Você, o Mundo! Empreendedorismo social e economia de impacto

Todo material pode ser utilizado desde que citada a fonte.